Mostrando postagens com marcador estilo de vida. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador estilo de vida. Mostrar todas as postagens

"ouviram latidos insistentes da cadelinha Mel na varanda da casa"...e daí...?...tcham...tcham...tcham, não percam....


"ouviram latidos insistentes da cadelinha Mel na varanda da casa"...e daí...?...tcham...tcham...tcham, não percam....




Afonso Cláudio » Geral

Afonso Cláudio, 01/08/2012


"Cachorra encontra parte de dinheiro furtado de seu dono"


Afonso Cláudio, 01/08/2012
Cachorra encontra parte de dinheiro furtado de seu dono


Foto: Kennedy Lenk/Rádio Educadora

Kennedy Lenk
Julio Huber



Foto: Kennedy Lenk/Rádio Educadora



Kennedy Lenk

Julio Huber


Diz o ditado popular que o cachorro é o melhor amigo do homem. 

Na localidade de Serra Pelada, em Afonso Cláudio, a cadelinha Mel comprovou que realmente é amiga do agricultor Obadias Kuster. 

Ela encontrou parte do dinheiro que havia sido furtado um dia antes da casa de seu dono.

No último sábado, enquanto a família do agricultor Obadias assistia a um culto numa Igreja que fica a cerca de dois quilômetros da residência, bandidos entraram na residência, que fica às margens da rodovia ES-484, que liga a Sede de Afonso Cláudio ao distrito de Serra Pelada, reviraram vários cômodos e levaram R$ 3 mil em espécie.

No domingo, a família já considerava que o dinheiro não seria recuperado, quando ouviram latidos insistentes da cadelinha Mel na varanda da casa. A família foi ver o que era e se depararam com uma cena que mais parece história de filme. Mel estava com uma nota de R$ 50,00 na boca.

Ela deixou a nota no tapete da varanda e correu latindo em direção a um matagal próximo da casa

Em seguida ela voltou trazendo outra nota de R$ 50,00 na boca. 

Ainda incrédulos do que estavam vendo, os donos da cadelinha, que latia muito, a seguiram até o matagal.

Eles entraram no meio do mato e alguns metros distantes viram Mel deitada em cima de um monte de dinheiro sob folhas e galhos secos

As cédulas eram parte do dinheiro que foi levado da residência um dia antes.                                              

Do total de R$ 3 mil que foi furtado, a cadelinha encontrou R$ 1.050,00, o que trouxe alegria para a família. 

Mel divide um grande espaço no terreiro e os mimos dos donos com um vira latas cheio de saúde chamado Alemão, que é seu pai. 

A mãe de Mel é da raça pitbull.

“Acreditamos que ao tentarem fugir, os ladrões, apressados, deixaram cair parte do dinheiro. Se a Mel não encontra o dinheiro, provavelmente as folhas e os galhos que caem com o vento tapariam as notas e jamais iríamos encontrá-lo. Ainda existem pessoas que maltratam os animais. 

Essa Mel é demais,” disse orgulhoso o dono da cadela.

A história, que foi contada durante o dia de ontem em uma rádio local, chamou a atenção dos moradores e virou a principal notícia em Afonso Cláudio. No dia do assalto, os bandidos pularam uma cerca, arrombaram a janela que dá acesso a sala e entraram em todos os cômodos, revirando os locais por onde passavam.

fonte:
montanhascapixabas







clique aqui e cadastre-se beruby clique aqui e cadastre-se beruby

"Limites para monitorar funcionários "..." Justiça costuma ser rigorosa com empresas"

"Limites para monitorar funcionários"

"Justiça costuma ser rigorosa com empresas"


A empresa onde você trabalha 
está sendo monitorada? 
Veja os limites dessa vigilância

Alerta



A empresa onde você trabalha está sendo monitorada? Veja os limites dessa vigilância (© Divulgação)
DivulgaçãoMostrar miniaturas

Utilizada para zelar pela segurança de um ambiente, as câmeras de vigilância têm sido adotadas por empresas de todo o País. 

O problema, no entanto, é que nem sempre esse sistema tem sido empregado de forma correta, sendo implantado também para vigiar mais atentamente os contratados de uma organização - e é aqui que mora o problema!

De acordo a advogada trabalhista e previdenciária do Cenofisco, Rosania de Lima Costa, apesar de não haver na legislação atual brasileira alguma determinação que especifique os termos do monitoramento em ambientes de trabalho, a Justiça não costuma ser muito amigável com os empregadores que implantarem sistemas de vigilância com tal intenção.

"Se o profissional perceber que o gestor está utilizando a câmera para monitorá-lo e controlá-lo, o mesmo pode processar a companhia por assédio moral", explica Rosania.



A empresa onde você trabalha está sendo monitorada? Veja os limites dessa vigilância (© Divulgação)
Divulgação 
E não pense você que a Justiça costuma ser mais 'branda' com os empresários que possuírem câmeras, mas que preferirem manter o equipamento desligado.

'A instalação de câmeras psicológicas tem um efeito ainda pior na visão da Justiça. A mesma entende que, ao serem monitorados, os funcionários ficam sob uma constante pressão psicológica', explica.
 
Por isso, avalie bem se o local onde trabalha possui câmeras e se as mesmas são utilizadas, de fato, para proteger a empresa.


A empresa onde você trabalha está sendo monitorada? Veja os limites dessa vigilância (© Divulgação)
Divulgação 

Segundo os mais recentes casos julgados pela Justiça, a instalação de câmeras não é recomendada, por exemplo, em locais que possam ferir a intimidade de um trabalhador. 

Desta forma, nada de câmeras em refeitórios, banheiros e salas de café.

'O ideal é que não haja monitoramento nos locais onde o trabalhador se sente mais à vontade para fazer brincadeiras com os colegas ou mesmo em outras áreas onde ele possa se sentir constrangido, como o banheiro, por exemplo', diz Rosania.

Contudo, caso se faça necessário, uma alternativa pode ser estudada. 

Para o diretor da Abese (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas eletrônicos de Segurança), Oswaldo Oggiam, os empreendedores que não abrirem mão de tal vigilância podem optar apenas pela instalação de câmeras nos locais de passagem e acesso. 

Ou seja, na entrada de refeitórios, por exemplo.
'Costumamos aliar a colocação de câmeras às catracas que registram a entrada e saída dos funcionários. No refeitório, um sistema de monitoramento pode até ser instalado', argumenta Oggiam.




A empresa onde você trabalha está sendo monitorada? Veja os limites dessa vigilância (© Divulgação)
Divulgação 
E não se esqueça: ao instalar sistemas de monitoramento, todos os funcionários devem ser avisados. 

'Eles precisam assinar um termo no qual reconhecem que o ambiente está sendo filmado', diz Oggiam.



A empresa onde você trabalha está sendo monitorada? Veja os limites dessa vigilância (© Divulgação)
Divulgação
 
 
Com as gravações telefônicas a situação não é muito diferente, mesmo sendo este um tópico mais delicado do ponto de vista trabalhista.

'A gravação de telefonemas é comum em empresas como consultorias, escritórios de direito e até call centers, que queiram se proteger de eventuais processos. 
 
Mas mesmo em casos como estes, os profissionais precisam ser informados que o telefone está sendo monitorado. Assim, muitos problemas podem ser evitados', explica Rosania.

 


Limites para monitorar funcionários
Fonte:

Seguir por e-mail

Topo